sexta-feira, 25 de abril de 2008

Bah magro, tua câmera deu pros cocos!!!

Pois é, as vezes as fotos valem mais que a câmera perdida. Este cartaz estava colado na esquina entre a 24 de Outubro e a Goethe.

BÁ - Muitas vezes escrito bah, significa tanto aprovação quanto desaprovação; já se disse que é uma redução de barbaridade, palavra com a qual o resto do Brasil nos identifica, em vários sentidos. Muito usado como fala de aprovação enfática a algo feito ou dito: "Mas bá" quer dizer "tu tens toda a razão", "pode crer", "é isso aí". A expressão "Bá, tchê" equivale, nos termos paulistanos, a "Ôrra, meu": tem função mais ou menos apenas retórica. Ver barbaridade.

MAGRO - Jovem, no sentido descrito no verbete acima (MAGRINHAGEM). O Aníbal Damasceno Ferreira continuou a usar a palavra, e usou certa vez o termo "magríssimos" numa conversa com o Carlos Gerbase: para o Aníbal, já experiente cineasta, a geração do Gerbase era a dos"magros", isto é, jovens, mas depois viria, fatalmente, a geração dos magrissimos. Dai o termo ganhou certo curso. Tem também um uso genérico para designar o jovem, ou o amigo, num uso em tudo similar da "flaco" que se usa no Prata, Buenos Aires em especial.

DEU PROS COCO(S) - Expressão que define o destino de algo que acabou, morreu, feneceu, "foi pro saco". Ver "ir pro saco".

Dic. Porto-Alegrês - Luis Augusto Fischer

4 comentários:

Bauhausler disse...

hqahuhqhaH!! Excelente !

marcelo leite disse...

Foi o Alemão...
Porque ele sai para pedalar as 05:00hs da manha.
Foi sim...
Alemão lalau...

Tamires Kopp disse...

Ei vi esse cartaz já faz tempo, mas como não sou um BP como o Fabricio não fotografei
HUAAAAAAAAAAAAAA

hans disse...

Para ser otimista assim , deve ser gremista!!!!
Huuuaaah!